Prefeitos se mobilizam e pedem mais recursos para os municípios

Prefeitos se mobilizam e pedem mais recursos para os municípios

No dia 30/09/2015 em Goiânia, em frente à Sede do Legislativo local ocorreu um protesto que contou com cerca de 200 prefeitos, representando suas respectivas prefeituras, em detrimento da drástica redução do repasse de recursos pelo Fundo de Participação dos Municípios entre outros índices de arrecadação de impostos.

Com a crise financeira que se instaurou no país, independente do ajuste fiscal que ocorre na Federação e nos Estados, como diz o dito popular a corda sempre arrebenta no lado mais fraco da história, nesse caso os municípios, que estão sofrendo com a perda recorrente das receitas liquidas em detrimento da redução drástica de repasse dos recursos oriundos de impostos que são por si só insuficientes para operar a máquina pública. Tanto a Federação quanto o Estado decretaram recessão em suas economias, mas esqueceram que os municípios goianos estão largados a própria sorte, por exemplo no Município de Cocalzinho de Goiás, os recursos para manter pastas fundamentais como Educação, Saúde, Transporte entre outras, além dos custos com servidores, manutenção de maquinários, material de expediente, constante manutenção dos equipamentos públicos, atraso no repasse de recursos da saúde por parte do Estado em mais de 11 meses, folha de pagamento da Câmara de Vereadores, dívidas precatórias deixados por governos anteriores que somam o vulto de 3 milhões (três milhões de reais), simplesmente colocaram as contas do município em situação critica.

Não tivesse a gestão municipal atual compromisso com as contas públicas, nem gestão com transparência e responsabilidade, os servidores poderiam ter seus salários parcelados, obras paradas, município com serviços fundamentais parados como saúde, educação e transporte, a gestão estaria praticamente em colapso, realidade esta da maioria dos municípios ali presentes na manifestação, em detrimento de repasse de recursos da União e Estado que caíram desde R$ 500.000,00 mil reais a mais de R$ 1.500.000,00 mensais, causando um rombo nas contas publicas.

“O manifesto ocorrido em Goiânia foi um verdadeiro pedido de socorro, de desespero por parte de prefeitos, que são pessoas comuns como eu e você, que querem manter seu compromisso com a população em fazer a diferença nas políticas públicas de qualidade e responsabilidade, mas que na realidade atual que encontra-se o país tem que tomar medidas impopulares, retroceder para depois avançar e que conta com o apoio da população nas medidas a serem tomadas que visam manter nosso município com suas contas saudáveis e a pleno vapor. Esperamos que esse momento seja passageiro e logo passada a crise voltemos a crescer, desenvolver e devolver a população o que ela mais necessita, serviços públicos de qualidade como: Escolas, Creches, Postos de Saúde, Asfalto para todo nosso Município. A gestão atual conta com o apoio e compreensão de todos os cidadãos”. Relatou o preito.
Em vídeo, Alair ainda deu um depoimento sobre a situação do nosso município.

Deixe um comentário