SEMAD implanta o programa Criança Feliz no município

SEMAD implanta o programa Criança Feliz no município

O município ganha mais um reforço nas ações voltadas para o fortalecimento dos vínculos sociais, a Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Ação e Desenvolvimento Social – SEMAD, aderiu ao programa Criança Feliz do governo federal que trata do marco da primeira infância, buscando o apoio à família e o estímulo ao desenvolvimento infantil com o  acompanhamento integral das crianças e o fortalecimento dos vínculos familiares, por meio de orientações e acompanhamento realizados em domicílio  por uma equipe específica da SEMAD.

O público prioritário do programa são gestantes, crianças de 0 a 03 anos de famílias beneficiárias do Bolsa Família e crianças de até 06 anos cujo as famílias recebem o Benefício de Prestação Continuada – BPC. Também se enquadram nos requisitos do programa, aquelas de até 06 anos afastadas do convívio familiar.

 O lançamento do programa ocorreu na última quinta-feira (16/11) na sede Cocalzinho de Goiás e na sexta-feira (17/11) no Distrito de Girassol, dezenas de mães e responsáveis pelo âmbito familiar, aderiram ao programa de forma voluntária, atendendo as expectativas da equipe da SEMAD.

A secretária Leidiany Sousa, a primeira dama Célia Ribeiro, o diretor Márcio Werley, a coordenadora da proteção básica Camila Melo e a coordenadora do CRAS Emilia Juliana,  estiveram a frente das apresentações do programa aos futuros beneficiários. A supervisão das atividades desempenhadas durante o projeto ficará a cargo da psicóloga Rute Araujo, que forneceu todos os detalhes técnicos e funcionamento do programa. Na abertura em Cocalzinho, o vice-prefeito Alair Rabelo “Nenzão” participou acompanhando o evento.

Porque a primeira infância?

A primeira infância é uma etapa do desenvolvimento humano marcada por importantes aquisições físicas, cognitivas, emocionais e sociais. As experiências da criança nos seus primeiros anos de vida dão fundamento ao processo subsequente e cada fase do desenvolvimento infantil depende da anterior, para que funções mais complexas possam ser desenvolvidas e realizadas, numa sequência de aquisições de novas habilidades e capacidades.

Rute Araujo – Supervisora do Programa

Objetivos:

  • Promover o desenvolvimento humano a partir do apoio e do acompanhamento do desenvolvimento infantil integral na primeira infância;
  • Apoiar a gestante e a família na preparação para o nascimento e nos cuidados perinatais;
  • Colaborar no fortalecendo os vínculos e o papel das famílias para o desempenho da função de cuidado, proteção e educação de crianças na faixa etária de até seis anos de idade;
  • Mediar o acesso da gestante, de crianças na primeira infância e de suas famílias a políticas e serviços públicos de que necessitem;
  • Integrar, ampliar e fortalecer ações de políticas públicas voltadas para as gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

A equipe do Programa Criança Feliz:

As visitas domiciliares serão realizadas por profissionais de nível médio ou superior que integram as categorias profissionais do Sistema Único de Assistência Social- SUAS, e supervisionados por profissionais de nível superior do SUAS, vinculado ao CRAS de referencia e capacitados na metodologia das visitas domiciliares.

Qual a função do visitador?

O visitador é o profissional responsável por planejar e realizar a visita domiciliar as famílias do programa criança feliz estando em constante contato com os atendidos.

Atividades realizadas pelo visitador:

  • Realizar o trabalho diretamente com as famílias, por meio das visitas domiciliares, orientando-se para fortalecimento do vinculo e capacitando-as para realizar as atividades de estimulação para o desenvolvimento integral da criança, desde a gestação;
  • Orientar as famílias sobre as atividades de estimulação adequadas à criança a partir do diagnostico inicial de seu desenvolvimento;
  • Acompanhar e apoiar as ações educativas realizadas pelas próprias famílias juntos ás criança e as ações realizadas pelas gestantes;
  • Acompanhar os resultados alcançados pelas crianças e pelas gestantes;
  • Realizar o acompanhamento da criança, por meio de formulário específico;
  • Realizar a característica da gestante por meio de formulário específico.