Aprovação do aterro sanitário em Planalmira só depende do aval dos vereadores de Abadiânia.

Aprovação do aterro sanitário em Planalmira só depende do aval dos vereadores de Abadiânia.

 Nos últimos meses tem se falado muito no CORSAP – Consórcio de Manejo de Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e de Goiás, isso porque até o mês de agosto todos os municípios do Brasil terão que acabar com os chamados lixões.

   Para os prefeitos e representantes do meio ambiente e outras autoridades municipais de Cocalzinho, Abadiânia, Corumbá, Pirenópolis e Alexânia que se reuniram nesta sexta feira 14/03, em Abadiânia, o CORSAP pode ser a solução de imediato para que eles consigam cumprir as exigências da lei com relação ao destino dos resíduos.

   Durante a reunião o prefeito de Abadiânia Wilmar Arantes que se mostrou disposto a ceder uma área para a criação do aterro comunitário em seu município relatou “ quero que os moradores e vereadores tirem da cabeça a ideia de que vamos trazer um lixão para Planalmira, tudo vai ser tecnicamente correto, o lixo vai ser tratado, vai ter pessoas responsáveis, o ambiente deve ser bem preparado, queremos de fato trazer uma indústria, é verdade que vai ser de lixo, mas isso vai acabar gerando empregos, lixo hoje é material semi industrializado basta saber aproveitar’’.

  O secretário de Meio Ambiente de Cocalzinho José Francisco em seu discurso pediu maior agilidade, “menos reuniões e mais ação”, pois o prazo determinado pela lei está se esgotando e uma solução satisfatória para o problema ao Ministério Público deve ser apresentada.

   Os prefeitos de Pirenópolis e Alexânia pediram maiores explicações sobre o Projeto, pois segundo eles propostas semelhantes a do CORSAP desde o ano de 2000 são analisadas e nunca saíram do papel. Em resposta o técnico do consórcio, Marconi, afirmou que somente a partir da gestão dos 16 prefeitos participantes, dos Governadores Agnelo (DF) e Marconi (GO) que efetivamente o consórcio saiu do papel. Confira no vídeo.

   Se manifestando sobre o assunto o prefeito de Cocalzinho afirmou que o primeiro passo é definir o local para a construção do aterro. Já o superintende do Consórcio, Arquicelso Bites afirmou mais uma vez para os presentes na reunião, que a intenção não é trazer um lixão para Planalmira, mas sim uma usina de beneficiamento de resíduos sólidos.

  Os vereadores de Abadiânia que estavam presentes ficaram a favor das ações que prevê o consórcio, agora o poder de decisão para a aprovação está nas mãos da maioria dos legisladores. Os representantes do CORSAP e dos municípios marcarão uma nova reunião para dar maiores esclarecimentos aos vereadores de Abadiânia sobre o consórcio, para daí efetivamente começarem as atividades concretas.

Fonte: TV Girassol

Deixe um comentário