Com vagas esgotadas no presídio de Corumbá, autoridades de Cocalzinho buscam outras alternativas

Com vagas esgotadas no presídio de Corumbá, autoridades de Cocalzinho buscam outras alternativas

Na tarde de quinta feira (22) diversas autoridades se reuniram no Ministério Público em Goiânia, dentre elas o prefeito de Cocalzinho Alair Ribeiro, os Delegados da Civil (Dr. Adriano Melo, Dr. Fernando Gama, Drª. Ana Scarpelli), o promotor de Cocalzinho Dr. Eliseu da Silva Belo, o coordenador do CAO Criminal Dr. Vinicius Marçal e os superintendentes da administração penitenciária (Cel. Edson Costa e João Coutinho), o foco do encontro foi discutir medidas alternativas para solucionar a falta de um local apropriado para alojar os infratores que são detidos no município de Cocalzinho de Goiás, pois de acordo com as autoridades as vagas destinadas para Cocalzinho no presídio de Corumbá, cerca de 25, estão esgotadas.

A preocupação sobre o caso era aparente em todos, “não posso prender ninguém em flagrante, pois não tenho onde colocar”, desabafou o delegado de Cocalzinho Dr. Adriano. O prefeito preocupado com a população, maior prejudicada, disse “ não podemos nem cobrar dos policiais mais empenho, eles prendem, investigam e quando realizam a prisão são obrigados a soltar os criminosos por falta de espaço”. O promotor Dr. Eliseu destacou a necessidade de dialogar com o Juiz de Corumbá para que libere mais 10 vagas para o município ou que os presos que já foram condenados fossem removidos para outras penitenciárias, liberando vagas.

No final da reunião o que todos acordaram foi estudar a proposta para transformar um espaço em Cocalzinho de Goiás, utilizado pelos infratores do regime semi aberto em uma cadeia provisória com um novo sistema de celas, feitos a partir de containers.

Pref. Cocalzinho

Deixe um comentário